Andar na linha dá um trabalho…

No começo de 2010 comprei meu primeiro notebook, um Lenovo modelo IdeaPad Y430. Foi uma grande alegria pra quem até então vinha usando PCs usados ou mal montados.

Ele veio com o Windows Vista Home Basic, meu primeiro Windows original. Infelizmente não veio acompanhado de um DVD de restauração, tinha apenas o sistema interno do note que era ativado por um botão dedicado a isso. Pouco depois, movido por preconceito contra o Vista, me aventurei instalando o Ubuntu e acidentalmente deletei a partição de restauro que ficava oculta no HD.

O processo de instalação do Ubuntu, que na época não era tão bom quanto nos dias de hoje, correu bem e no fim encontrei softs substitutos para quase tudo. Infelizmente minha impressora e a webcam do notebook não funcionaram de jeito nenhum, mesmo depois de muita pesquisa e várias tentativas. Embebido em cólera, escrevi um texto enorme contando a história.

Pois bem, desde de então muita água passou sob a ponte. O notebook teve várias distribuições Linux instaladas, vários Windows piratas também. A impressora que foi pivô da contenda hoje é apenas um peso de papel, aquela maldita.

Até poucos dias atrás o notebook estava como o computador da minha livraria. Eis que surgiu uma necessidade nova e resolvi pegá-lo de volta e deixar no seu lugar um desktop que estava ocioso.

Estando eu nessa onda de usar softwares devidamente legalizados, freewares ou não, sempre que possível, e precisando rodar nele programas unicamente para Windows, comecei uma aventura em busca do Windows Vista perdido.

Como sou bastante metódico e insanamente sistemático, assim que comprei o notebook guardei absolutamente tudo, nota fiscal, manuais, caixa e copiei todos os números e códigos das etiquetas debaixo do notebook. O que depois mostrou-se uma decisão sábia, pois elas se apagaram com o passar do tempo.

Daí você me pergunta: por que não compra o windows 8, se faz questão de ser legal? Resposta: takaroné. E você retruca: mas o Vista é um lixo. Resposta: podia ser pior, podia ser Linux.

Brincadeira, Linux é algo excelente, mas é ingenuidade pensar que é para todos. Cada problema requer sua própria solução e no momento preciso rodar programas para Windows. O fato é que tenho uma licença do Vista e não faz sentido por uma versão pirata nele. Pode ser hipocrisia, mas gosto de pensar que é a coisa certa a se fazer.

O Vista devidamente configurado e atualizado também não é a pior coisa do mundo, e a Lenovo oferece um pacote de softs especialmente para essa versão do Windows, como por exemplo o Veriface, que é bem bacana.

Em primeiro lugar tentei encontrar fontes oficiais da Microsoft. Nada no site deles, o que na minha opinião é uma coisa absurda. Negar auxílio pra quem quer andar na linha é empurrar pra pirataria, sem dúvida alguma. De tanto procurar topei com links de download em empresas de suporte oficiais, mas para meu desalento nenhum era exatamente a versão que eu precisava, a Home Basic 32 bits em português. Mesmo procurando por caminhos caolhos, não achei exatamente a que eu queria. A ideia era encontrar um clone da mídia original que o fabricante usou, sem qualquer alteração, que eu pudesse instalar e usar com o mesmo número serial que tenho.

Minha última tentativa foi procurar no site da Lenovo. Lá encontrei todos os programas e drives específicos do modelo, mas nada de sistema operacional. No fórum de suporte, a orientação era entrar em contato com a filial mais próxima.

Sem muita esperança por causa da idade do produto, liguei para o 0800 da Lenovo tendo em mãos todas as informações sobre o notebook. Fui muito bem atendido e depois de passar todos os dados, o atendente me disse que em sete dias eu receberia o DVD de restauração do sistema. Sem custos.

E aqui começa a parte engraçada desse texto longuíssimo.

Bom, a encomenda chegou ontem. Dois envelopes grandes com um DVD em cada e muitos, muitos papéis. Veja:

ibm-lenovo

Agora atente para esse detalhe da foto acima:

lenovo-trollando

 Sim, isso mesmo. Alemão.

A Lenovo desembolsou U$ 22.15 + R$ 105,68 de impostos de importação para me ver instalando o Windows em alemão. Pra dificultar um pouco mais, o DVD veio mal queimado e o notebook não leu. Precisei cloná-lo para um pendrive usando outro computador.

É claro que eu instalei o Windows em alemão e, olha, funktioniert perfekt. Fiz na certeza de que poderia mudar o idioma depois. E então descobri que a versão Home Basic não tem essa função. A solução foi usar o Vistalizator. Agora tenho um windows original mas que não é original.

Depois de muito meditar, vi que não haveria problema nenhum em deixar assim mesmo, eu conseguiria viver com isso, mas por outro lado também não haveria problema algum em ligar de novo pra Lenovo. O máximo que poderia acontecer era ouvir um “lamento, o primeiro foi de graça, agora tem que pagar”.

Pra encurtar, liguei. Vão mandar de novo, dessa vez em português, assim esperamos.

Então vamos resumir as lições aprendidas:

  • A Lenovo é uma marca excelente com produtos excelentes. Nesses três anos, O Y430 nunca me decepcionou e está funcionando 100%. O suporte deles é bom e atende bem, mas pode cometer erros, claro.
  • A Microsoft não está preocupada se você possui um sistema operacional perfeitamente legalizado mas antigo, querem que você compre o mais atual e ponto final. Dão o suporte mínimo de segurança e deixam casos específicos para os fabricantes. Custa deixar links pra quem tem licença mas não a mídia?
  • Guarde tudo sobre seu eletrônico. Notas fiscais, códigos, números de série, softs, drives etc. Nunca se sabe quando podem ser necessários. E valorizam o produto numa possível revenda.
  • Sempre será mais fácil, rápido e barato ser um pirata.
  • É difícil andar na linha quando se é pobre ou se tem uma boa flexibilidade moral.
  • Aprenda alguns comandos em alemão, podem ser úteis algum dia. Schnell!
Anúncios

Instalando o Windows 8 CP

Antes de mais nada preciso dizer que desisti definitivamente de me aprofundar em Linux. A culpa é do Nautilus, aquela coisa horrível que finge ser um gerenciador de arquivos. Resolvi então que vou ficar no mundo do Janelas que é muito mais bonito e verdadeiramente prático. Penso mesmo em comprar uma cópia original, veja só!

pc-mac
imagem meramente ilustrativa para confundir sua cabeça

Pouca gente sabe, mas sou um exímio instalador de Windows, poderia facilmente entrar no Guiness como o sujeito que mais fez instalações do Windows na vida. Exagero, mas é verdade. Eu tenho isso, acho que é uma tara, volta e meia estou instalando ou reinstalando o sistema todo.

Nos meus computadores, experimentei todas as versões, incontáveis vezes. Devo ter lido em algum lugar que o Windows aos poucos cria arquivos duplicados e inúteis e vai ficando louco e dando erros. Verdade? Nem sei, mas acabei interiorizando isso de modo que dá lá uns seis meses eu começo a me coçar pra reinstalar o danado.

A última vez foi há pouco, quando resolvi por o Windows 7 64 bits no lugar do 32 visando aproveitar a memória RAM toda.

Sem dúvida o Windows 7 é a melhor edição e veio justificar toda a história da Microsoft, que agora está chegando com o aguardado Win8.

Pelo que andei lendo, o novo Windows traz novidades significativas e bem interessantes. Não consegui me conter e estou baixando o Consumer Preview, lançado por esses dias.

Estou louco pra aprender a usar um novo Windows! Espero que seja utilizável no dia a dia. Para quem estiver disposto, aqui está a página oficial de download da Microsoft, com as várias opções disponíveis e informações sobre requisitos etc. http://windows.microsoft.com/pt-BR/windows-8/iso

 

 

Netflix rodando no Linux

É possível que em breve o Netflix abra seu coração e ofereça acesso aos assinantes que usam Linux. Enquanto isso não acontece, você pode tentar essa solução fácil.

Basta instalar o VirtualBox e criar uma máquina virtual rodando Windows XP. Você tem um CD do XP aí? Piratão? Aposto que tem!

Através do VirtualBox você vai passar pela experiência estranha de instalar o Windows numa janela dentro do Linux. Em seguida faça as atualizações de praxe, sem esquecer do Service Pack 3.

Depois entre no site do Netflix, instale o Silverlight e seja feliz.

Achei essa receita aqui, que você deve ler com calma caso algo dê errado ou não funcione.

Mesmo que você não use o Netflix é interessante ter esse emulador instalado. Junto com o Wine, você tem a solução para rodar recursos que não têm similar no mundo Linux.

Estou novamente usando Ubuntu (senão nunca vou aprender nada sobre Linux) e é através do VirtualBox que estou postando isso com o Live Writer 🙂

Eu voltei pra você, meu querido Windows Live Writer!

Ao pular do Windows 7 para o Ubuntu, a única coisa que me fez falta de verdade foi o Windows Live Writer. Nunca achei um substituto que me satisfizesse. Há muitos programas em Linux para criar e postar em blogs, mas todos invariavelmente tem alguma limitação ou detalhe que incomoda um escritor fresco como eu. Na falta de solução, me acostumei a usar apenas a interface web do WordPress que, na minha humilde opinião, não é lá grande coisa.

Primeiramente tentei usar apenas Linux no meu notebook, depois me vi forçado a criar um dual boot com Windows, porque volta e meia precisava dele pra algo específico.

Minha vida com Linux tem sido meio conturbada, principalmente depois da última atualização do Ubuntu, que o deixou com outra cara e com alguns bugs irritantes. E por medo de alguma merda travar tudo e me fazer perder arquivos, agora volto de novo pro Windows 7 em regime exclusivo.

Não que eu tenha desistido do Linux, não é isso. É que no Windows tudo é mais fácil. Usar Linux é como nadar contra a corrente o tempo todo. Várias coisas te compelem para trás. É uma luta constante e sem trégua. Estou um pouco cansado de brigar contra o “the man” e contra o sistema!

O que pretendo fazer é montar um desktop simples para testes e instalar um Linux nele. Pra fuçar mesmo, sem medo de fuder tudo, como vinha ocorrendo no notebook. Medo é uma coisa que segura a gente até mesmo na hora de aprender.

E esse post é pra contar isso tudo e também pra testar se o Live Writer tá funcionando bem 🙂