Projeto Arcade – Parte 07

ATUALIZAÇÃO: tudo o que você precisa saber agora está aqui.

Anúncios

Doutor quem?

Da série “por que eu nunca vi isso antes?”

Alguém comentou no Twitter sobre a série Doctor Who estar disponível no Netflix. Depois de alguma teimosia em abraçar novidades (ou não), assisti alguns episódios. Gostei, é bem divertida de tão maluca que é. E existe todo um mundo por trás dessa série e eu nem sabia. Sou um ignorante.

Doctor Who é considerada a série de ficção científica mais antiga da TV. Foi criada pelo canal inglês BBC em 1963 e é produzida até hoje.

A série me parece familiar, embora eu não me lembre de ter assistido antes. Não sei se passou na TV aberta. De qualquer forma, virei fã. É bem legal, recomendo.

Em tempo: imprima e monte sua própria TARDIS. Já fiz a minha!

TARDIS de papel

 

Leadership TV Box 2.0 – um review

Em tempos de TV digital, coisa ainda desconhecida aqui na roça, falar de captura de TV analógica soa meio brega. Ao contrário do que pode parecer, há utilidade pra isso. Lembre-se da infinidade de coisas que usam as entradas RCA e RF dos televisores e transponha isso para o computador.

Consoles de videogame clássicos, video cassetes, câmeras e outras tralhas dependem desse tipo de conversor para serem ainda utilizados, ou seja, com uma placa de captura você pode dar sobrevida a esse tipo de equipamento.

O box de captura de TV e vídeo Leadership TV Box 2.0 é uma solução simples e barata para fazer isso. Se você não tem desktop, assim como eu, e usa apenas notebooks, é uma mão na roda, principalmente se você não é lá de assistir muita TV e quer economizar espaço no quarto, como também é meu caso.

foto 1

Existem N modelos de box de captura de TV e vídeo e esse da Leadership é um dos mais simples. Uma caixa pequena e discreta, com o sensor de controle remoto na frente e todas as conexões na parte de trás.

foto 1 foto 1

O box não possui nenhum tipo de alimentação além da fornecida pelo cabo USB. Um alívio para tomadas sobrecarregadas. O cabo, curto demais por sinal, liga o aparelho ao seu computador. A instalação dos drives e do programa de recepção é fácil. O programa que acompanha o box (TVHome Media2 Player) não é muito completo mas cumpre o necessário. Outros programas mais sofisticados podem ser usados, como por exemplo o WinDVD, mas perde-se a funcionalidade do controle remoto.

foto 1 foto 1  foto 1

Eu testei a entrada de áudio e vídeo com um console Mega Drive que apresentou problemas nas cores, mesmo depois de eu fuçar bastante na configuração do programa de sintonia. Há grandes chances do meu console estar com problemas, então desconsidere isso. Usei um Atari e um Super Nintendo pra testar a entrada RF e funcionaram 100%.

A sensibilidade na sintonia de canais é boa. Aqui na roça (interior paulista), desde que o mundo é mundo, chegam apenas 12 canais em UHF. Todos aparecem com imagem entre 80% e 100%. Aqui, os que tem melhor imagem são: Globo, Record, Band e Rede TV!, nessa ordem. Os outros sofrem de chuviscos dependendo do horário do dia. Claro que isso varia de antena pra antena. A minha é assim. :p

A única falha séria é que a caixa é muito sensível a interferências, por isso a necessidade de manter alguma distância dos fios de energia e do monitor. Tirei algumas fotos com a janela no tamanho mínimo.

foto 1 foto 1 foto 1

Pelo preço baixo e a praticidade, a caixa vale a pena. Porém se o uso for para atividades mais exigentes ou profissional, talvez as especificações não sejam suficientes. Veja aqui o manual em pdf para obter informações técnicas.

Distorcido na TV

Chato é aquele cara que ainda reclama enquando todo mundo já não tá mais nem aí.

Quando cheguei em casa um dia e encontrei uma TV novinha, dessas genéricas de 32”, já instalada e funcionando na sala, algo começou a me incomodar.

Demorei ali uns cinco minutos até descobrir a causa e encontrar a ervilha embaixo do colchão. Era a imagem, a imagem estava esticada na horizontal.

As gostosas coxudas eram gostosas coxudas de Itu e todos os apresentadores e cantores, até os conhecidamente franzinos, tinham ombros largos. Todos os gordos eram Jô Soares e Jô Soares era o Godzilla.

Televisão me faz parecer gordo, já ouviu essa? É antiga, é do tempo em que as TVs eram de tubo e tinham uma tela que era praticamente uma bola de vidro. A imagem era inflada, dando a impressão de maior largura dependendo do angulo de visão.

Mas espera aí, isso ainda acontece? Em pleno 2011, TVs de tela plana de dezenas de polegadas e ainda temos essa sensação? WTF!?

tv

Simples, as TVs atuais são widescreen, ou seja, tem uma proporção de tela diferente da que ainda é transmitida pela maioria dos canais, a boa e velha 4:3.

Meu amigo, nem o áudio estéreo se tornou comum e o som das TVs ainda é péssimo, que dirá uma proporção de tela maior. TV digital? Aqui no interior é TV a lenha!

E o engraçado é que, ao voltar a proporção normal e deixar a tevezona com duas faixas pretas laterais, todo mundo chiou. Mas gente, não tão vendo que assim é bem melhor? Mais real, mais natural? Não comprei uma TV grande pra ficar vendo essa imagem pequenininha, foi a resposta.

Devo mesmo ser muito chato, porque essa imagem esticada me tortura os olhos. É similar a ouvir uma música acelerada ou lenta demais. Que diabos, sou um chato fresco, então?

O jeito é sentar praticamente ao lado da TV e corrigir a distorção pelo ângulo, já que faço tanta questão assim de manter meu ponto de vista. Hahaha, pegou? manter meu ponto de vista, hahaha.

Montando um media center com streaming para sua casa

Desde a primeira vez que vi um televisor com entrada VGA, fiquei imaginando o quanto seria bacana conectar um computador numa tela grande e assistir algo sem ter que passar pela complicação de converter e gravar numa mídia ou espetar um pen-drive no DVD player na esperança de que ele suporte o formato do arquivo de vídeo.

Hoje as TVs são enormes e relativamente baratas, não? Mas ter uma TV enorme e ficar assistindo as mesmas coisas repetidas e limitadas dos canais abertos não faz sentido. Quanto a canais pagos, eu particularmente considero que eles têm mais encheção de linguiça do que conteúdo propriamente dito. E convenhamos, ter que regular nossos hábitos em função da programação… Bom, isso não é pra mim.

Pois o fato é que hoje existe uma coisa chamada Internet, filho! A rede oferece muito mais possibilidades! Você nunca pensou em navegar pelo Youtube ou mesmo assistir filmes da Netflix na sua TV?

Se você tem acesso a Internet, numa velocidade razoável, e ainda não conectou um computador a sua TV, você tá marcando! Tá marcando!?

ht

Existem muitas maneiras de se usar um computador como gerenciador de conteúdo, inclusive há aparelhos dedicados a isso. Esses, apesar de mais simples, são caros.

A solução “mais em conta” que encontrei foi usar um PC genérico. Obviamente, ter um processador de ponta, bastante memória RAM e espaço no HD são as caracteristicas ideais, mas para obter um resultado satisfatório basta usar um que rode vídeos sem engasgar.

No meu caso, a ideia é ter um PC na estante da sala, ligado a TV, que funcione como media center, servidor de arquivos e de streaming de vídeo.  Eu comprei um que veio com 4GB de RAM e um HD de 1TB. Um modelo simples por um preço quase justo que você encontra no Submarino.

A estante da minha sala é daquelas antigas que possuem um pequeno armário chamado de bar, cuja porta abre para baixo, você já deve ter visto. Pois aquele é um lugar perfeito para esconder toda essa tralha sem deixar a sala feia. Lá ficam o modem de Internet, o roteador wireless e o PC. Tudo oculto e ligado 24h. E eis o homem que troca o vício do álcool pelo vício por distração visual e sonora.

CABOS

O modo ideal para conectar o PC a TV é usando um cabo padrão HDMI. Nesse caso o PC precisa ter essa opção de saída de vídeo e a TV precisa ter esse tipo de entrada. É o padrão com melhor qualidade de vídeo e também o mais cômodo por inclui a conexão de áudio.

Conforme a placa de vídeo do computador e o modelo da televisão, os tipos de cabos mais comuns são: HDMI/HDMI, VGA/VGA, VGA/HDMI e VGA/VÍDEO COMPONENTE.

SOM

Se não for possível usar o padrão HDMI, você terá que conectar a saída de áudio do PC a TV ou a um sistema de som separado. Talvez seja mesmo a melhor coisa a se fazer já que é comum que as TVs tenham falantes péssimos, por mais caras que sejam.

Seria interessante usar um amplificador e caixas de qualidade, mas perde-se a comodidade de alterar o volume via controle remoto da TV. Ou não. Não estou por dentro dos modelos de som atuais, talvez o controle da TV funcione em aparelhos de som se forem de mesma marca.

Caso sua TV tenha entrada de áudio, geralmente um par de conexões RCA, e saída para fones de ouvido, geralmente no padrão mais comum, o P2, uma ideia simples e barata mas que resolve é conectar o áudio do PC na TV e a TV num daqueles pequenos pares de caixas para computador que vem com subwoofer. Um bom sistema desses não é tão caro e você terá um considerável salto de qualidade sonora.

Conforme o modelo da televisão e o sistema de som que você for usar, os cabos mais comuns são P2/P2 e P2/RCA.

TECLADO E MOUSE

Você pode usar teclado e mouse bluetooth, caso o PC tenha adaptador interno ou externo, ou então um par comum e deixá-los ao lado da TV. Considere seriamente a alternativa de usar um daqueles mini teclados bluetooth de mão, perfeito para controlar tudo sentado no sofá. Na falta de grana, um mouse com cabo extensor já resolve, visto que será provavelmente o mais utilizado.

SOFTWARES

Agora faltam apenas os programas.

Para Windows existem tantas opções de players de midia que não é possível testar todos sem ficar confuso e indeciso. Confesso que esses são os que encontrei fazendo uma busca rápida. Testei por serem famosos e gostei. Para mim, cumprem o que prometem.

Como isso pode variar de acordo com suas necessidades e computador, se não forem o ideal para você, use o Google para encontrar similares. Note que são programas para Windows 7 mas existem também N opções para Linux.

Instale nessa ordem. Estou supondo que você já tem o PC com Windows 7 atualizado, incluindo a maioria dos codecs e plugins de áudio e vídeo.

JAVA RUNTIME – O Java precisa estar instalado e atualizado para que o AirVideo funcione.

MEDIAPORTAL – Player multimidia opensource, muito completo e gratuito, voltado para esse tipo de uso. Configurações poderosas e suporte a placas de TV. Não acho que exista um melhor.

Possui inclusive um app para usar dispositivos Android como controle remoto (app no Google Android Market aqui, método complicado de instalação e configuração aqui).

MediaPortal is a free open source media center software, ideal for turning your PC into a very advanced multi media center, or Home Theater PC (HTPC).

Using MediaPortal, you can listen to your favorite music and radio; watch your videos and DVDs; or view, schedule and record live TV, much like a digital video recorder such as TiVo, but better. And that’s only the basic features!

BONJOUR – Se você não tem o iTunes instalado, vai precisa instalar o Bonjour para que o AirVideo funcione.

AIRVIDEO – Software servidor de streaming, muito fácil de usar. Basta instalar e apontar para a pasta onde ficam os vídeos, depois instalar o app cliente no seu iPod, iPhone, iPad ou Android (não é compatível com todos) e assistir em qualquer lugar da sua casa ou não, pois ele tem também o recurso de ser acessado via Internet!

Uma boa alternativa ao AirVideo, feita para usar com dispositivos Android, é o Red Donut.

APENAS UM ADENDO: Supondo de que você não queira ter que ir até a sala e ligar a TV para ter acesso ao PC no caso de atualizações e manutenção, você pode controlá-lo a distância, usando outro computador, através de Conexão Remota, uma opção nativa muito útil no Windows, ou usar o excelente TEAM VIEWER, que expande esse acesso para qualquer lugar através da Internet.

É isso aí, agora é só curtir sua central multimidia!

Aluguel de filmes online e exibição via streaming

Antes, uma nota sobre cinemas antigos que morrem.

Não existem cinéfilos em Pirassununga. Eu acho, porque imagino que nenhum cinéfilo suportaria viver numa cidade sem cinema. Você aí, que vive numa metrópole, deve pensar “pobre de quem não pôde assistir Avatar em 3D”. Pobre mesmo é nem poder assistir na telona.

O último cinema daqui (incrível que já existiram três funcionando simultaneamente) fechou na virada do século, quando as salas do interior do estado passavam por uma fase de ostracismo. Penso que foi culpa do DVD e dos shoppings, que chegavam oferecendo mais comodidade e pá e tal, não?

Aparentemente, cinemas agora só vivem bem dentro de shoppings. É uma pena porque minha cidade não tem habitantes suficientes para manter um. Até onde sei, não há interesse na construção de um por esses lados. Estamos no mato sem cachorro e sem Marley e eu.

Ao pirassununguense com disposição e muita vontade de ver um filme resta a saída de correr até Leme, onde a última sala resiste bravamente. Ou melhor resistia, porque o Cine Alvorada fechou faz nem um mês.

É lamentável mesmo. E pra amplificar o buraco que ficou na cultura já morta desta cidade humilde, fomos agraciados com um The End trágico para a história do cinema em Pirassununga.

Explico. Veja, o prédio onde funcionava o “Cine Jossandra” foi construído para abrigar uma sala de exibição e ocupa um local de destaque em frente a principal praça da cidade. Depois de fechado o cinema, o local rodou por várias mãos e chegou a ser uma danceteria, até finalmente cair nas mãos de uma igreja evangélica, dessas que seguem a teologia da prosperidade. Nada contra, tudo em contrário.

show
Não precisa comprar ingresso pra entrar mas, se quiser subir, tem que pagar!

Querer o que não se tem e dar valor somente ao que se perde são duas das características que definem o ser humano. Se eu disser que não tenho lembranças boas das vezes em que fui ao antigo Cine Jossandra, eu estarei mentindo. É por isso que, apesar de não ter sido um grande frequentador, sinto falta dele lá no centro, disponível e pronto pra receber quem se lembrasse de que pra realmente curtir um filme é preciso vê-lo projetado numa tela branca e enorme. De vez em quando eu me lembro. Fim

AGORA, SIM: CINEMA NO CONFORTO DO SEU LAR!

Faz tempo que não alugo filmes e muito mais ainda que não compro cópias piratas. Estou agindo do modo que considero mais econômico e, ao mesmo tempo, um pecado menor: baixo da Internet.

Mas baixar filmes é sempre um exercício de paciência e sorte. É preciso ser craque e ter malícia pra conseguir driblar toda a propaganda e atalhos malucos que polulam nesse mundo mágico. Mundo esse habitado principalmente por blogueiros gananciosos, mas também clubes de fãs que lançam episódios legendados no dia seguinte a exibição do original.

Infelizmente nem sempre a gente consegue ser feliz ao baixar um filme ou série de um dos milhões de blogs. Geralmente é assim: quando a imagem é boa, o som é ruim. Ou vice-versa. Depois de me frustrar (pela enésima vez) ao baixar um filme e dessa vez encontrar bom som e boa imagem mas com uma legenda em português de Portugal, pensei em mudar de direção.

Pensei que seria bom descobrir se a locação de filmes em formato digital já é realidade no Brasil. Boas novas, pessoal! A resposta é sim mas existem alguns poréns:

  • checkNETMOVIES – Fiz o cadastro para só depois descobrir que o acervo online é composto principalmente de filmes mais antigos e obscuros, porém há clássicos e cults dentre eles. O preço é bem atrativo: R$ 9,90 por mês e você assiste filmes à vontade. www.netmovies.com.br
  • checkLIVRARIA SARAIVA – A maior livraria do Brasil conta com um serviço de venda e locação de filmes digitais em regime avulso. Infelizmente os preços são similares aos de uma locadora tradicional. Me parece que funciona apenas por download, não por streaming. O acervo é atraente. www.livrariasaraiva.com.br/download-filme-digital
  • checkTERRA VIDEOSTORE – O portal Terra também oferece o serviço e tem bom acervo, principalmente de séries. Os preços são similares aos da Saraiva. www.videostore.terra.com.br
  • checkASSISTA JÁ – Oferece lançamentos e tem bom catálogo, porém nos pacotes existe limite na quantidade de filmes que você pode assistir por mês. Filmes avulsos a preço de locadora convencional. www.assistaja.com.br
  • checkENTERPLAY – Similar ao Netmovies, mas com limite de filmes no plano básico. Parece ter um acervo melhor, também. www.enterplay.com.br
  • checkBLOPIX – Não dá pra dizer muito sobre esse, parece que não decolou ainda. Preços salgados e site com layout estranho. www.blopix.com

FILMES DE GRAÇA!

[UPDATE: Não precisa chorar mais, a NetFlix está no Brasil e vale a pena experimentar o primeiro mês grátis!]

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Se você tem uma locadora convencional próxima a sua casa ou dentro do seu raio de ação diária, eu aconselho a usá-la. Hoje as locadoras rebolam para manter a fidelidade de seus clientes, então existem vantagens a serem consideradas. Caso você precise se deslocar muito e seja sempre um transtorno levar e trazer filmes, eu digo pra você começar a usar um dos serviços acima sem pensar duas vezes. E lembre-se: não existe almoço grátis.