A Microsoft ainda não aprendeu a fazer navegadores

Olá, há quanto tempo!

Quando atualizei meu PC para o Windows 10 resolvi dar uma chance para o Edge e um pé na bunda do Google Chrome, que era – e ainda é – um grande devorador de processamento.

E lá fui eu. Exportei meus favoritos pro Edge, desinstalei o Chrome, aproveitei pra fazer uma limpeza na conta do Google. Acabei migrando também do Google Drive para o OneDrive. Tudo isso na esperança de que usando os programas pré existentes no sistema operacional eu tivesse uma melhoria de desempenho na minha velha máquina.

Pois bem, após esses vários meses tentando fazer minhas merdas com o Edge, sofrendo com limitações e esperando atualizações com recursos extras importantes que nunca chegam, o papai cansou.

Ele é tão ruim que nem sincronismo de favoritos tem. Jesus, que navegador bosta!

E lá vou eu procurar um navegador decente. Andei pesquisando e vou arriscar no Opera. Parece ser um navegador menosprezado mas bastante bom.

Na hora de exportar meus favoritos do Edge para o Opera, uma nova surpresa: não existe tal recurso, e ainda por cima a Microsoft tranca os dados num arquivo só dela.

Pra quem caiu na besteira de levar a sério o novo navegador da Microsoft e está sem saber o que fazer pra recuperar seus favoritos, fica a dica: http://www.emmet-gray.com/Articles/EdgeManage.html

Inté!

Não mexa com quem está lendo!

Bem, bem, bem, nada melhor que ler um bom livro. Mesmo estando no trabalho, por que não? Se não atrapalhar a produtividade… principalmente do funcionário público. Há!

Acabei comprando um celular chique pra poder ler meus e-books, pois meu Palm já não era Top fazia tempos. Infelizmente, depois fui descobrir que o leitor de ebooks brasileiro já saiu do papel (lembro que vi os esboços do projeto nos idos de 99) e está a venda! Também, a divulgação não está sendo das melhores…

Veja aí o site dos malucos sonhadores: http://www.ebookreader.com.br/

Claro que é preciso gostar muito de ler pra ter coragem de comprar um desses. Imagina o que seus amigos iam pensar? Sua família, então? É um absurdo :-p