Posicionamento político para leigos (e esquecidos)

Durante boa parte da minha vida não tive um direcionamento político muito claro. Quando criança acho que pendia para a direita. Na adolescência, pra esquerda. No começo da vida adulta, centro-esquerda. Atualmente centro, talvez. Eu queria era ser neutro, mas acontece que viver é ocupar espaço e tudo o que ocupa espaço define uma posição.

A manifestação popular que está em curso é um dos acontecimentos mais complexos na história do país. É uma imensa babel, pela quantidade de bandeiras que estão sendo erguidas.

Mas não é apartidária. Isso é impossível. Sem partidarismo sequer haveria manifestação. A princípio, cada pessoa é seu próprio partido, que pode ou não se aglutinar a outros. Não estou falando de partidarismo no sentido de grupos que estão habitualmente agindo nos governos, falo de partidarismo no sentido original. Podemos falar em micro partidos, talvez.

Mas cada ideia escrita num cartaz, cada palavra de ordem gritada e cada atitude de manifesto pode ser classificada sem dificuldade entre direita ou esquerda, mesmo quando as duas visões aparecem tão próximas ou mesmo sobrepostas no mesmo indivíduo.

vivaNós adoramos classificar, delimitar, separar as coisas. Não seria diferente no campo político. É algo que existe há muito tempo, desde que as sociedades começaram, mas que só foi definido historicamente a partir da Revolução Francesa.

Na minha opinião, direita e esquerda são apenas rótulos. E eles estão bastante gastos porque o mundo mudou muito nos últimos tempos. O que sobra quando os rótulos são deixados de lado é o que nunca muda nos humanos: anseios, medos, ódios, desejos, preconceitos, sonhos. Isso é o que deve ser notado e visto como importante. Nivelar por baixo jamais será justo com a maioria.

O que está acontecendo?

A (verdadeira?) direita aproveitando a oportunidade e tentando conduzir a massa para um golpe? Ou é a (verdadeira?) esquerda tentando fazer isso?

Não se preocupe em correr para se posicionar porque essa não é uma questão fácil. Por enquanto ninguém sabe. Nem mesmo os que estudaram história do Brasil a vida toda e podem falar com propriedade estão dando opiniões afirmativas.

Quem se posiciona antecipadamente age de modo ignorante e/ou tendencioso.

Anarquia ou democracia de ponta

A mim parece uma revolução de anônimos. Resta saber se será heterogênea até fim ou terminará deliberadamente conduzida para benefício de alguns. Em todo caso, a manifestação é democraticamente válida e acho que seria incrível se continuasse até que a reivindicação do último manifestante fosse ouvida.

Isso, claro, pode ser uma utopia, eu não sei. O que sei é que tanto governo quanto povo (o mundo?) não estão prontos para uma democracia tão plena. Temo que nunca chegue a estar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s