Igor, em qualquer lugar qualquer


Em Qualquer Lugar Qualquer
Zé Caxanga

Todas as estrelas de uma noite inteira
Os botões ingênuos de uma roseira
Todos pequeninos grãos de areia
Retratos de uma vida passageira

Todas as pontinhas dos arranha-céus
Ligeiros cavalinhos giram carrossel
Pingos como a chuva que brota no céu
Traços delicados feitos com pincel

Melodia escrita numa partitura
Telas de pinturas sem assinatura
Vista de um buraco de uma fechadura
Traças na cortina, sonhos em papel brochura

Mesmo que eu tenha medo
De atravessar sem dar a mão
E nunca pise o pé direito
Não vou, sou mesmo precisão

Não há nenhum defeito
De caminhar sem direção
O mundo gira há muito tempo
E nunca entrou na contramão

Como ver coelhos saltar da cartola
Rolar de tanto rir depois que tanto chora
Gritar de tanto orgulho depois de uma vitória
Sorrisos diferente de quem enamora

Colher alguns pecados embaixo de uma sombra
Tentar pegar peixinhos ao quebrar da onda
Roubar beijo encantado da mocinha bonita
Mesmo que o namorado venha… venha querer briga

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s