Mudança é a única coisa permanente

É o que dizem, né? A gente querendo ou não, esperando ou não, mudanças sempre acontecem. Podem ser boas, podem ser ruins e podem também ser variações de um mesmo tema ou passos de uma dança no mesmo baile que aparentemente não mudam nada.

Enfim, meu blog agora é um subdomínio do supercaras.com, que está sendo convertido numa espécie de miniportal da banda supercaras.

Por quê, você me pergunta? E eu respondo, mesmo sem você ter perguntado. Claro que com mais um rap longo.

Quando resolvi migrar meu blog pessoal para esse endereço em 2010, queria de alguma forma perpetuar e garantir nossa propriedade sobre os direitos das músicas que irreversivelmente soltamos na web, tendo então um ponto de referência oficial e ativo, mesmo que a banda tivesse virtualmente encerrado suas atividades. Isso porque abandonar músicas e letras originais dispersados na rede pode não ser uma boa idéia, já que a possibilidade de ser vítima de plágio é pequena mas real.

É engraçado como a web funciona. De uns poucos sites onde criamos o perfil da banda e upamos arquivos de músicas, tudo foi multiplicado em vários outros, de maneira que se você fizer uma busca no Google usando um trecho de uma de nossas letras vai encontrar um monte de lugares onde elas foram replicadas.

Como bem disse o Chico certa vez, músicas são como filhos. Então devemos zelar por nossa obra que, ao menos para nós, vale muito. Por isso qualquer plagiador será devidamente caçado e terá o nó do balão devidamente desfeito, nem que pra isso eu tenha que gastar até o último centavo do Chico.

“Ah, tio Roberto, então vocês voltaram? quando vai ter show?” Na verdade a gente nunca parou realmente, as coisas apenas andaram bem devagar por uns tempos. A idéia de fazermos música numa parceira via internet e dar continuidade ao que começamos num estúdio caseiro em 2007 sempre esteve em pauta. Agora começou a funcionar.

Eu vivo desde sempre num conflito sou/não sou músico, coisa minha. Eu e minhas dúvidas tão velhas quanto eu. Por seu lado, Chico sempre teve uma visão mais ou menos objetiva do lugar da música na vida dele. Por causa de algumas diferenças as coisas pararam de funcionar por um tempo, mas atualmente estamos em sintonia. Vamos continuar nossa parceria, para alegria de todos e principalmente nossa. No fim, no cerne de tudo, trabalhos pra nós mesmos. Acho que sempre foi assim.

Quanto ao lance das dúvidas, tem uma música do gênio Maurício Pereira que traduz esse sentimento perfeitamente bem. Ouça e acompanhe logo abaixo.

Um Dia Útil
(Maurício Pereira) Warner Chappell
Daniel: piano, voz.
Maurício: voz, assobio, arranjo.

de manhã eu levantei, fiz xixi
li o jornal
sem escovar o dente

tomei café com leite (como sempre correndo)
me arrumei, fui trabalhar
nem lembrei de dizer tchau pro povo lá de casa

fui tocar música com meus amigos músicos
e aí eu canto (o dia inteiro eu canto)
e canto, e canto, e canto, e canto

às vezes pra ninguém porque é um ensaio
às vezes pra ninguém mesmo não sendo ensaio
mas sempre junto com meus amigos músicos

e quando vai uma multidão
parece que eu sou tão importante
depois acaba tudo
e eu volto quieto pra casa

e quando eu chego lá em casa
tá todo o mundo dormindo
tá tudo escuro
escuro pra burro

eu fico olhando a rua pela janela de casa
é madrugada
eu sozinho com eles dormindo

desligo
a última luz da casa
vou dando trombada
até o quarto dos moleques

beijo eles, um por um
cubro eles, um por um
tropeço um bocado
pra chegar na minha cama

eu dou
um beijo leve e demorado
nos cabelos
da minha mulher que dorme

eu tiro a roupa
eu deito acordado
eu tô nu
eu me cubro
olhos arregalados numa fresta de luz no teto

e eu sonho sozinho
com meu coração pequenininho
minha compreensão também pequenininha
do conjunto das coisas todas

eu, o medo da morte, e tudo o mais
sonhando sozinho, eu me pergunto
se quando a gente canta alguém presta atenção na letra

mas eu tento tentar dormir
e aí vem aquele monte de dúvidas
que a gente tem quando trabalha como artista

e vem fé e vem tristeza e vem alegria
e tesão e neura e fantasia
e dionísio e ditadura

e eu não sei, não sei, não sei, não sei…
eu pego no sono
eu preciso dormir um pouco
e sonhar muito

porque se o cara não descansa ele não canta direito
e não leva sustança
pro coração do cidadão comum

e amanhã é mais um grande dia
um dia comum de muito trabalho
um dia grande
que nem um diamante

um longo dia belo
um baita dia duro e lindo
e eu ganho pra estar brilhante
num dia útil

um dia útil
um dia útil
um dia útil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s