Tudo o que você queria saber sobre o Nadismo

…mas tinha medo de perguntar ao seu patrão.

Poxa, meus amigos e conhecidos pensam que eu sou um vagabundo. Pensam que não gosto de trabalhar, que sou preguiçoso, que por isso nunca vou ter nada na vida etc.

É a pura verdade, mas fodam-se, não sou eu quem vai morrer de ataque cardíaco aos 40 anos ou ter um derrame depois de perder uma promoção.

O NADISMO

O nadismo nada mais é que o ato de fazer absolutamente nada, nem mesmo pensar, apenas ficar parado, no máximo respirando suavemente. Leia o Manifesto do Nadismo clicando aqui ou, se estiver com pressa, leia logo abaixo:

Eu quero fazer nada.

Quero que haja tempo para não ter nada para fazer. Quero desfrutar destes momentos tranquilamente, sem pressa. Quero compartilhar isso com os amigos.

Eu quero acabar com a pressão sufocante de estar sempre correndo atrás de um objetivo, de ter que estar o tempo todo fazendo algo que seja produtivo, útil, eficiente, rápido, dentro do prazo.

Quero minimizar a terrível sensação de que, por mais que se corra, nunca dá tempo para fazer tudo e nunca sobra tempo que não seja seriamente planejado, pois ficar sem fazer nada dá a impressão que se está perdendo tempo e isso nos faz sentir culpados.Quero eliminar a pressa que faz a vida passar cada vez mais rápido.

Vivemos num sistema desregulado que nos cobra um preço muito alto: tensão, ansiedade e estresse. Sei que não sou o único que sente isso e certamente há mais gente que se deu conta que está na hora de encontrar um equilíbrio e atentar para a qualidade da nossa vida agora e não depois, quando der. Estou certo de que podemos mudar essa situação por que somos nós que fazemos as escolhas e podemos escolher ir mais devagar, aproveitando melhor o caminho.

Por isso foi criado o Clube de Nadismo. Para proporcionar a experiência, para dar o gostinho, para criar o hábito e para que ele se estenda e repercuta na vida como um todo. Não se trata de uma pausa para descanso para depois voltar com todo gás.

É fazer nada sem objetivo nenhum, como um fim em si mesmo. É algo para ser absolutamente sem utilidade, não produtivo, sem expectativas, sem controle. Simplesmente relaxar e deixar acontecer. Deixar fluir.

Espero que assim chegue o dia que a palavra estresse seja obsoleta.

Conto com todos os que quiserem fazer parte deste tempo de serenidade, harmonia e consciência. Vamos não fazer juntos.

Marcelo Bohrer

03/16/06

Saiba mais sobre esse movimento revolucionário no site oficial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s