Vamos morar na Sibéria

A literatura brasileira é similar a holandesa: não é a melhor do mundo mas tem seus momentos.

A questão é que escrever num país como o nosso é sempre difícil. Afinal, ficar enfurnado num quarto com uma máquina de escrever ou computador não é pra qualquer um, enquanto lá fora a paisagem, os rios, praias, mulatas e o samba seduzem a maioria das pessoas normais.

É mais fácil se dedicar a nobre arte de alinhavar palavras quando não se tem essas opções paradisíacas, como foi o caso do nosso atormentado amigo, o escritor russo Fiódor Dostoievski.

A melhor literatura é a produzida nos países frios, onde um copo de vodca e a face vincada e sofrida do companheiro de mesa são as únicas fontes de inspiração.

O Wandi é que está certo:

Dostoiévski (Wandi Doratiotto)

Se Dostoiévski viveu lá na Sibéria
E não se congelou
Entre facínoras, dementes, assassinos
E gigolôs
Se Dostoiévski vivendo na cadeia
A tudo observou
Recordações da Casa dos Mortos
Ele ali gerou
Por que que eu, vivendo livre em Ipanema,
Nada produzi, xii
Será que o Sol em demasia em minha testa
Foi queimando o meu QI, que é isso…
É muito chato, gente
Me sinto um empecilho
Eu não plantei uma árvore
Não escrevi um livro, não tive um filho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s